Ministérios criados por Lula sofrem com falta de espaço físico e de servidores

Foto: MARCELLO CASAL JUNIOR/AGÊNCIA BRASIL

Mais de um mês depois da posse presidencial, os ministérios inaugurados e recriados por Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ainda carecem de estrutura. As necessidades vão desde a falta de equipes nomeadas e de portais oficiais até espaço de trabalho.

Os 37 ministérios de Lula precisam se apertar nos 17 prédios da Esplanada — fora os anexos que funcionam em outros locais da capital federal. A pasta da Cultura, recriada pelo presidente, está no mesmo bloco do Ministério do Meio Ambiente. O cenário é o mesmo enfrentado pelas pastas do Esporte, dos Direitos Humanos e da Cidadania e do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, que dividem um dos prédios.

Esporte e Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome voltaram a ser pastas autônomas. O Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania, que antes congregava a área de Mulheres, foi desmembrado. Os ministérios da Economia e da Integração Nacional também foram divididos, respectivamente, em Fazenda, Planejamento e Orçamento e Gestão e Inovação em Serviços Públicos, e em Integração e Desenvolvimento Regional e Cidades.

Em alguns casos, cinco pastas distintas chegam a ocupar o mesmo bloco. É a situação de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Mulheres, Igualdade Racial, Povos Indígenas e Gestão e Inovação em Serviços Públicos, que são, atualmente, “inquilinos” do Ministério da Fazenda.

A falta de espaço se reflete no ambiente virtual. Mulher, Igualdade Racial e Povos Indígenas ainda não têm portal oficial. Os ministérios da Integração e Desenvolvimento Regional e de Cidades estão dividindo a página da internet e a equipe de comunicação.

Carência de servidores

A carência de servidores também é vista em outras pastas. Das três secretarias anunciadas pela ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, em 11 de janeiro, apenas a titular de uma delas foi nomeada. O ministério aguarda “a conclusão dos trâmites para publicação” dos demais nomes.

O R7 questionou a Secretaria de Comunicação da Presidência da República e a Casa Civil quanto às previsões de instalação definitiva dos ministérios que estão funcionado junto a outras pastas. A reportagem também perguntou sobre a nomeação e a montagem das equipes. Até a última atualização deste texto, não houve retorno.

R7

Postado em 8 de fevereiro de 2023